Confira algumas curtinhas sobre o carnaval Capixaba 2018

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

É hoje! Começa nesta sexta-feira (02) os desfiles das escolas de samba do Carnaval Capixaba. A ansiedade toma conta das agremiações, dos foliões e também de nós, membros da imprensa que cobrimos o maior evento cultural do Espírito Santo. Pensando no que será proporcionado nos dois dias de desfile, deixo algumas considerações, observações, opiniões e expectativas sobre o evento. Confira!

*Acesso e Decesso
Fiquei muito satisfeito com a confirmação do acesso e decesso no carnaval deste ano. Era totalmente favorável e fiz o que pude para que a ação fosse confirmada. Sabe porque? Isso já faz parte do jogo. Além disso, valoriza o espetáculo, o trabalho desenvolvido pelas agremiações da Lieses e coloca “um tempero especial” nos desfiles de sexta e sábado. Outro ponto favorável é o fato de “tirar algumas escolas da comodidade”.

*Fecapes
Enxergo os desfiles das escola de samba como um evento cultural e popular. Estou correto né? Então como privar algumas comunidades e agremiações de desfilarem no Sambão do POVO, no Carnaval Capixaba? Isso é inadmissível. Outra coisa é o que as agremiações da Fecapes, que este ano terá o desfile de quatro agremiações, após a desistência da Mocidade Serrana, vão apresentar. Confesso que, após conversas com o presidente da Federação, Mestre Picolé, estou animado com o que será apresentado. Em relação ao fechamento dos desfiles de sexta e sábado, acho que não foi a melhor solução. O ideal seria desfilarem em um dia específico. E agora confirmados como Grupo B (após TAC do Ministério Público), mereciam um dia só delas (quinta ou domingo). Mas será que é justo que, escolas que não desfilam a anos pelo carnaval tenham o direito ao acesso para o Grupo A no próximo ano? É justo ‘jogar” uma agremiação tradicional (pelo menos em participações) no Carnaval Capixaba ir para um grupo que ainda não possui nenhum apoio do setor público? Confesso que ainda não tenho essa resposta. Fico feliz pela Fecapes conseguir o reconhecimento e também ter o direito do acesso para o próximo ano, mas particularmente, como foi me dito lá atrás, na fundação da federação, o importante era desfilar. Após os desfiles de sexta e sábado, eu, as Ligas, o público e principalmente o “mundo do samba”, teremos uma resposta, ao menos imediata, se essa foi a melhor solução.

*Fecapes – Parte 2
Este ano a Federação Capixaba das Escolas de samba terá o desfile de quatro escolas: Império de Fátima, Mocidade da Praia, União Jovem de Itacibá e Independente de Eucalipto. Todas prometem um bom espetáculo visual e muita alegria dos foliões. Além disso, conforme regulamento, vão desfilar com 800 componentes e 2 alegorias. Entre os atrativos do desfile estão a presença do intérprete Quinho (ex-Salgueiro) na Império de Fátima; os fortes quesitos da Mocidade da Praia; o retorno da Itacibá, que não desfilava desde 1992, e terá a presença de grandes nomes de nosso carnaval, como Mestre Picolé e Sharla Bianca; além da Eucalipto, que promete um bom carnaval com a presença dos experientes Tony Silvaneto e Renatinha Costa como primeiro casal.

*Fecapes – Parte 3
E o mistério continua. Quem irá julgar dos desfiles da Fecapes? Equipe do Faisão de Ouro, jurados oficiais ou outra alternativa. A resposta saí ainda hoje. Em cima da hora!

*Jurados
Como dei em primeira mão nesta semana, os julgadores do Carnaval deste ano vão ser novamente os coordenados por José Roberto Ferreira Brandão. Todos de São Paulo. Segundo o presidente Rogério Sarmento, novamente os nomes e currículos dos julgadores não serão divulgados. O motivo? Para dificultar o contato e manter a honestidade do processo. O Carnaval do Rio divulga, de São Paulo também. A atitude é certa? A resposta deixo com vocês.

*Comissão de Frente
O quesito é um dos mais aguardados do carnaval, disso não tenho dúvidas. Além disso, ganhou uma dimensão muito grande nos últimos anos, principalmente no Rio e São Paulo. Mas aqui, no nosso carnaval, apesar de algumas exceções, e da qualidade dos profissionais envolvidos, ainda surpreendem pouco. Falta aquele elemento surpresa. Uma palavra chave: inovação. Pelo que vi, nos ensaios técnicos, gostei muito das coreografias e também da forma profissional que elas se apresentaram (sincronizadas e bem ensaiadas), mas ainda espero conferir algumas novidades no desfile.

*Camarotes
E quem promete sacudir o Sambão do Povo é o Camarote Babado na Folia, localizado ao lado do recuo da bateria. Além de várias celebridades do samba capixaba, o espaço ainda terá a presença do ex-carnavalesco e comentarista Milton Cunha. Se joga que ainda dá tempo!

*Ensaios Técnicos
Gostei muito dos ensaios técnicos deste ano. Me surpreendi com os desfiles do Acesso e gostei da ‘mostra de força’ das agremiações do Grupo Especial. Entre erros e acertos, no Acesso, acho que todas agremiações estão praticamente no mesmo nível. Já no Especial, destaco a Mug, Boa Vista e Piedade. 

*Sambas de Enredo
Já publiquei minha análise dos sambas de enredo do Grupo Especial. E se você ainda não leu, acredito que vale a pena. E gostem ou não, é a minha opinião, claro, baseada em uma análise técnica e imparcial de um humilde compositor de 16 sambas e comentarista de carnaval.

*Sambas da Fecapes
Ouvi os sambas da Fecapes com todo carinho do mundo e cheguei a duas conclusões. Primeira: tem samba novo com “cara de antigo”. Segunda, tem samba “antigo” com cara de atual.

*Sambas do Grupo de Acesso
Considero a safra deste ano muito irregular. E sinceramente, não vejo nenhuma obra prima entre os sambas , mas confesso que gosto de alguns (e estou viciado em escutar). Confira minha breve análise de cada obra:

Tradição Serrana: O samba da Tradição Serrana é o que chamo de funcional. Dessa forma, pode funcionar na avenida ou “passar despercebido”. É uma “aposta”. Um dos maiores defeitos da obra é a letra, extremamente descritiva, o que pode ser percebido nos seguintes versos: “Tinha o seu reino formado por escravos”, “Foi entregue a um missionário/Recebeu sacramentos” e “Foi crucificado e assassinado”, dessa forma, percebe-se que não é uma obra poética. Destaco a segunda parte da obra (melodicamente) , o refrão principal (fácil e que pode pegar no Sambão do Povo), além do excelente trecho final: “Vem desfilar, é carnaval!/ Sem discriminação, agora é pra valer/ Vem ver, a Tradição, vencer!!!”.

Barreiros: O samba, apesar de irregular, possui uma segunda parte muito boa. Uma das melhores (ou a melhor) do Grupo de Acesso. Na verdade, não gosto da construção melódica da primeira parte, mas considero que o samba trabalha bem o enredo “Se Deus é Brasileiro… É Capixaba e pintou Piúma!”.

São Torquato: Gosto muito do samba da São Torquato, possivelmente o meu predileto do Grupo de Acesso. Além disso, tenho que elogiar a gravação que recebi da escola. Parabéns ao intérprete Breno Almeida, gostei do andamento e da “puta” interpretação. Acho o primeiro refrão muito bom, e o do meio mantém a qualidade. O samba possui trechos poéticos, melodia repleta de atrativos e um dos meus versos (melodia) prediletos entre todos o sambas do Carnaval 2018: “Capitoa meu samba ecoa/Coragem em defesa do chão”.

Rosas de Ouro: A escola promete trazer o consagrado intérprete Nêgo (ex-Império Serrano/Grande Rio) para interpretar o bom samba deste ano. Abordando o enredo “Espírito Santo, o Filho Mestiço Deste Gigante Chamado Brasil”, a obra começa com um bom refrão de cabeça (apesar da melodia ser genérica), Já o restante do samba não impressiona nem decepciona.

Imperatriz do Forte: A melhor definição para o samba da Imperatriz é irregular. Falando da fé, o enredo é bem trabalhado pela obra, mas decepciona pela melodia excessivamente ‘quebrada”, principalmente na primeira parte e refrão do meio. Um dos pontos fracos é a excessiva ‘acentuação tônica” no meio/ou no fim de alguns versos. E isso é feito repetidamente. “Mãe negrÁ”, É festÁ, Deixa a gira girÁ, etc.  Já a segunda parte da obra é brilhante. Acho a melodia e a letra excelentes. Nela, destaco o seguinte trecho: “Há esperança e fé no impossível/ Nossa senhora trás a paz, Virgem Maria!/ Às margens Do Rio, o manto azul surgiu/ É Aparecida Padroeira Do Brasil”.

Chegou o que Faltava: Com um dos melhores enredos do ano, “Pra Nivelar a Vida em Alto Astral. Nobre Pérola, Jovelina”, o samba da escola não poderia ser muito diferente. Gosto muito dos dois refrões,  principalmente o principal, que é poético e ‘pega’ fácil: “No doce acorde a melodia/ Em tua voz tão belas canções/ A avenida te aplaude Jovelina/ Eterna em nossos corações”. E o samba melhorou ainda mais após as mudanças realizadas. Destaque para o trecho: “Eu fiz dos teus poemas versos de amor/ Na luz do repente um samba embalou/ Te envolvo com aquele mesmo manto/ Eu sei que estás, sinto teu brilho a nos conduzir/ Pérola Negra que me faz sorrir”.

Chega Mais: Entendo a escolha do enredo, que é de fácil desenvolvimento e leitura, mas como é repetitivo, o samba segue o mesmo caminho. Dessa forma, acho a melodia e a letra extremamente genéricas. Em minha opinião, falta criatividade na letra. Apuro. Poesia. Para ser sincero,  não me agrada, apesar de entender que está muito bem alinhado com o enredo.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
Leia também
Comentários
Carregando...