Andaraí faz boa apresentação e MUG arrebenta nos ensaios técnicos

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

O terceiro dia de ensaios técnicos reuniu a MUG, uma das maiores potências do Carnaval Capixaba, e a Andaraí, que retorna ao grupo de elite após desfilar por três anos no Grupo de Acesso.

Andaraí 

Para surpreender o público e os jurados em seu retorno ao Grupo Especial, a Andaraí, atual campeã do Grupo de Acesso, fez um bom ensaio técnico, onde predominou a animação dos componentes e a força da comunidade.

Segundo o carnavalesco Sandro Gomes, houve um investimento maior nas alegorias, tudo para realizar um desfile mais grandioso. “A Andaraí reconhece a imponência e grandiosidade das agremiações do Grupo Especial, mas a escola vem trabalhando para superar as dificuldades econômicas e ganhar o carnaval com a força da comunidade e dos quesitos”, afirma.

A comissão de frente, comandada por George Falcão, foi um dos destaques do ensaio. A roupa, que acrescentava “mobilidade” a coreografia ajudou, mas acredito que o resultado final só poderá ser verdadeiramente apreciado no desfile oficial. Mas já adianto que abordará um pontos pontos centrais do enredo e terá a presença de índios, vikings e samurais…como assim? Leia o enredo e entenderá!

Analisar e ser analisado não é um processo fácil. De minha parte, demanda responsabilidade com que escrevo, da parte do quesito analisado, bom senso em receber as críticas. Mas por que essa introdução? Acho justo abrir esse “parêntese” antes de falar da apresentação do primeiro casal da escola, Marcos Paula e Ana Julia. Achei que o casal não estava em um dia muito inspirado. Em alguns momentos, faltou sintonia, sincronismo e principalmente explosão. Senti que a porta-bandeira não estava legal. Achei a apresentação lenta, com erros recorrentes e falta de vibração. Espero que no desfile oficial o quesito melhore para contribuir para uma grande apresentação da Andaraí.

O samba, que é um dos meus prediletos do Grupo Especial, justamente pelo tom satírico da letra e melodia, funcionou bem. Tanto é, que a escola cantou, e cantou muito (algo raro nos ensaios técnicos). Agora vou ser repetitivo, mas por uma boa causa. Que multidão foi aquela que a Andaraí levou para o Sambão do Povo, não é mesmo. Impressionante!

Por outro lado, a presença de tanta gente, e a grande maioria desuniformizada, me passou uma impressão de desorganização. Agora falando de musicalidade, a bateria do Mestre Kaio fez uma boa apresentação, assim como o carro de som comandado pelo experiente Lauro.

Agora é só aguardar o que a “venenosa de Maruípe” está aprontando para o desfile oficial e como virá plasticamente. A Andaraí irá desfilar com quatro carros alegóricos e 1500 componentes divididos em 17 alas.

MUG

A MUG realizou um ensaio técnico praticamente irretocável, em todos os quesitos. Durante sua passagem pelo Sambão do Povo não faltou alegria e samba no pé. Seja dos diretores, ou mesmo dos foliões, que cantaram a “plenos pulmões” o contagiante samba da agremiação.

A comissão de frente, elaborada por Rodrigo Carvalho, foi um show à parte. E na minha ‘humilde” opinião, a melhor que passou no Sambão do Povo neste ano e uma das melhores coisais que vi nestas duas semanas de ensaios técnicos. Quando você acha que o “cara” não pode surpreender após a ótima apresentação do ano passado, ainda na Boa Vista, Rodrigo e sua equipe se superam. Uma apresentação realmente deslumbrante. Além disso, existe a questão técnica a respeito da performance. São 22 componentes (o regulamento permite somente 15 pessoas aparentes) e três coreografias para o desfile oficial. Quer saber como tudo isso irá funcionar? Então não perca o desfile da agremiação.

A MUG desfilou com um grande número de componentes, destaques fantasiados, e a ala de baianas praticamente completa. Além disso, a escola promete inúmeras surpresas para o desfile oficial.

Mas nem tudo são flores (ops, esse enredo é da Piedade). Entre amores e desamores (agora sim), o primeiro casal da agremiação, e um dos quesitos mais aguardados pelos foliões, comentaristas e curiosos de plantão, Juliander Agrizzi e Gessya Santana, não se apresentaram. O motivo da ausência? Uma suposta viagem já agendada pelo mestre-sala.

Como havia previsto, o ótimo samba da agremiação cumpriu o seu papel. Ajudou no canto da escola e animou todos componentes e foliões presentes no Sambão do Povo. Também merece ser destacado o carro de som da agremiação, que conduziu o samba muito bem, assim como a bateria do Mestre Júnior Caprichosos, que realizou novamente uma apresentação empolgante e irretocável. Sem falar na presença da rainha Fernanda Figueiredo, que como sempre, deu um show de carisma e samba no pé.

E  destaco a ousada manobra executada pela bateria para entrar no segundo recuo. A execução foi perfeita, mas será que vão utilizar no desfile oficial? Uma aposta perigosa que pode levantar o Sambão, mas fazer com que a caneta do jurado fique nervosa. Também realço o belíssimo trabalho da harmonia da escola, comandada por Slin Ribeiro. Durante todo o ensaio os componentes eram incentivados a cantar o samba e passar a animação que estava presente no rosto de todos que contribuíram para o desfile arrasador da Mocidade Unida da Glória. Agora, e mais do que nunca, credenciada ao título do Grupo Especial.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
Leia também
Comentários
Carregando...